Dicas

Crise? É hora de inovar.


Postada em 15/07/2020 às 03:22
Por Júlia Biude


Historicamente, os momentos de crise foram palco para surgimento de ideias geniais. Muitas vezes, para não deixar o negócio afundar, toma-se medidas que dão muito certo. Basta colocar a criatividade para funcionar e aceitar os riscos dessa nova empreitada.

Separei três produtos da indústria alimentícia que foram criados em momentos difíceis:

1- Nutella: A Itália estava devastada após a Segunda Guerra Mundial. Estava muito difícil achar cacau para fazer doces. Então, um confeiteiro da região de Piemonte, Pietro Ferrero, procurou uma alternativa. Ele fez um creme mais em conta, em que ia uma mistura de avelã, açúcar e só um pouquinho de cacau. O sucesso foi certo. A receita era usada para fazer todos os tipos de recheio e ainda hoje é objeto de desejo de muitas pessoas.
O grupo Ferrero, que tem o registro da marca, declarou que em 2013/2014 teve um faturamento de cerca de 8,5 bilhões de euros. E continua crescendo.

2- Fanta: Todo mundo conhece a versão mais famosa da Fanta, que é o refrigerante de laranja. Porém, essa fórmula só foi lançada em 1955 na Itália. O começo foi bem diferente. Esse foi mais um produto que surgiu por conta da crise da Segunda Guerra Mundial. A sua origem foi na Alemanha, depois de uma sanção dos aliados que impedia a entrada de alguns produtos no país, inclusive o xarope para a produção da Coca-Cola.
A empresa se viu de mãos atadas e só tinha duas opções: fechar a fábrica alemã ou criar um novo produto. Foi então que chegaram a uma fórmula de refrigerante que usou maçãs e leite. Com o passar do tempo, o sabor foi sendo alterado. Hoje, a Fanta está em 188 países, com 92 sabores diferentes. É a terceira marca mais vendida da The Coca-Cola Company.

3- Nescafé: Pode acreditar, essa é uma invenção brasileiríssima. No início dos anos 1930, a procura pelo café caiu muito, afetando em cheio os produtores do Brasil, que na época tinha a maior produção do grão no mundo. Os sacos de café começaram a estragar e estavam sendo destruídos. A pedido do Governo brasileiro, a Nestlé teve a ideia de transformar o produto em pó. Usaram a mesma tecnologia que já faziam com o leite. A intenção era torna-lo durável. O Nescafé foi lançado em 1938 e alcançou um rápido sucesso em toda Europa.
Uma curiosidade: Os produtores de café odiaram a ideia. Fizeram muita pressão para tirar esse novo produto de circulação, mas nada adiantou. Segundo eles, os grãos deveriam ser consumidos torrados e moídos. Atualmente, a Nescafé é a marca mais valiosa da Nestlé.


O que podemos aprender com isso?

Fechar as portas nunca é a opção quando se tem força de vontade e criatividade. Nunca é fácil. Passar por uma crise, seja ela qual for, é difícil. Bate o desespero, mas agir é preciso. Reivente-se.

Hoje, temos a internet como nossa aliada. Qualquer produto criado ou solução pensada pode ser comunicada para os clientes em segundos. Para isso, basta usar seu site institucional e suas mídias sociais. O e-commerce e as empresas que ajudam a fazer vitrine para restaurantes (como Ifood, Uber Eats e Rappi) ajudam a vender de forma simplificada para o consumidor, sem que ele saia de casa. Então, vamos pra cima dessa crise?

Como o Marketing e a Assessoria de Comunicação pode ajudar?

Não adianta você criar um produto incrível, colocar à venda e ninguém saber. As chances de alguém se interessar será muito pequena. Construa um relacionamento real com as pessoas que gostam do seu estabelecimento e com aqueles que gostariam de conhece-lo. Quando você lançar algo novo, eles vão te apoiar e vão te prestigiar.

Lembre-se sempre: Ninguém gosta de alguém que está sempre vendendo. É preciso criar um vínculo. Ofereça um conteúdo bom e interessante para quem está lendo. Mostre o que você tem de melhor e dê vantagens exclusivas para quem está ao seu lado sempre.


. gtag('config', 'AW-980488719')